NU


Num repente um passo
e depois outro
e ainda outro
e o deambular.

O caminho
a abrir-se à invenção
e ao engenho,
o enfeitar do pó.

Mais das pedras
nas carícias
que fazem o nu dos pés.
Ainda assim
prometem
aquilo que um lesto olhar
pode querer de seu.

Como se por espinhos fingidos
se reclamasse
da magia…
e o amor
se pudesse explicar.

O caminho
daquele que possa dizer de seu.
Desvendar-se
dos desenganos
e outorgar-se de propriedade.
Guiar aqueles
que se procuram é uma tarefa
para mais tarde.

A busca segue,
não tarda muito
os amantes
estão atrasados.
Não há espaço
para desculpas,
o amor vai
de fugida.
Fora de horas
aguarda o sinal.

Anúncios

One thought on “NU

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s