UM BEIJO


Um beijo desenha-se,
impune,
enquanto o louco
se amarra
ao sabor do caminho.

Tantas faces
onde vivem as palavras,
como se invertêssemos
o lado oculto
dos sorrisos falsos
e a mesma falta,
fizesse da memória
o elixir dos amantes do vazio.

Um beijo desenha-se,
na sombra
dos perseguidos,
continua a ensinar-lhes o caminho.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s