A LÁGRIMA PARADA


Vende-se como um beijo
a saldo na madrugada,
uma fugaz promessa de amanhecer.

Vende-se o interior de um plano de assalto,
que caminhou sem distância
ao longo da praia, sem perceber
um só golpe do seu porquê.

Vende-se o adiantar das horas,
que cobra os juros do tempo
e os planos que se cruzam
com entusiasmo imediato.

Vende-se o ladrão que escapou
sem pagar o que fez
e uma lágrima parada,
à espera de pólvora para cantar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s