DIA DA CRIANÇA


O som seco da madeira
entoava como uma forma de sabor.
Um dia, fiz dela o toque
da minha tarde,
como se o tempo
pudesse ser agarrado
pelo baraço que havia
nos recreios e na roda desenhada
como fronteira imune.

Castigavam a poeira
os pregos a dançar, já foram beijar
outro e continuam,
como se a poeira fosse prémio de consolo.

Passa-me pela cabeça
procurar o mesmo palco,
pensar-te de calções comove as minhas criticas,
estão à venda os nossos tesouros,
não consigo imaginar
como crescemos tanto.

Anúncios

5 thoughts on “DIA DA CRIANÇA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s